• Vivi et les Chats

    Não, o post anterior não foi meu último post nesta plataforma, talvez nem este será! 2015 foi e ainda tem sido um ano de muitos projetos e sinto-me feliz de registrar por aqui um projeto que realizei em parceria com a minha amiga,  artista plástica e conterrânea Viviane Mendes. ——- As vezes acho que é uma(…)

  • Meu último post…

    Faz quatro anos que eu comecei a blogar…Este blog tem sido uma “ego-trip” e uma espécie de diário aberto, em que, de maneira amadora, eu relatei algumas vivências sobre minhas duas grandes paixões: a bike e a street art. Ao longo destes quatro anos, as minhas paixões se transformaram em minha profissão e o meu(…)

  • À sombra do Cristo

      Se em 2014 o Rio de Janeiro me recebeu de braços abertos (ver post aqui), este ano ele me recebeu pelas costas, ou melhor, nas sombras de seu Cristo Redentor. Pode até parecer uma introdução triste, e na verdade é um pouco, mas como a tristeza não perdura para sempre, com calma encontrei certa(…)

  • Cicloviagem na Região de Champagne

    “Prazer e Dor são representados com os traços gêmeos, formando como que uma unidade, pois um não vem nunca sem o outro; e se colocam um de costas para o outro porque se opõem um ao outro.” –  Leonardo Da Vinci. Após a experiência de viajar sozinha e depois em dupla, era hora de pedalar(…)

  • Cicloviagem na região da Bourgogne

    Depois de viajar sozinha pelo Vale do Loire durante o matizado e excitante outono de 2013, este ano me aventurei pela região da Bourgogne e Champagne. Explorar rotas cicloviadas na França está se tornando uma espécie de paixão impulsionada pelo dever. No final do último verão, acompanhada pela minha parceira da bike Cristiane, peguei um(…)

Vivi et les Chats

Vivi et les Chats 0

Não, o post anterior não foi meu último post nesta plataforma, talvez nem este será! 2015 foi e ainda tem sido um ano de muitos projetos e sinto-me feliz de registrar por aqui um projeto que realizei em parceria com a minha amiga,  artista plástica e conterrânea Viviane Mendes. ——- As vezes acho que é uma(…)

Meu último post…

Meu último post… 0

Faz quatro anos que eu comecei a blogar…Este blog tem sido uma “ego-trip” e uma espécie de diário aberto, em que, de maneira amadora, eu relatei algumas vivências sobre minhas duas grandes paixões: a bike e a street art. Ao longo destes quatro anos, as minhas paixões se transformaram em minha profissão e o meu(…)

À sombra do Cristo

À sombra do Cristo 0

  Se em 2014 o Rio de Janeiro me recebeu de braços abertos (ver post aqui), este ano ele me recebeu pelas costas, ou melhor, nas sombras de seu Cristo Redentor. Pode até parecer uma introdução triste, e na verdade é um pouco, mas como a tristeza não perdura para sempre, com calma encontrei certa(…)

Cicloviagem na Região de Champagne

Cicloviagem na Região de Champagne 0

“Prazer e Dor são representados com os traços gêmeos, formando como que uma unidade, pois um não vem nunca sem o outro; e se colocam um de costas para o outro porque se opõem um ao outro.” –  Leonardo Da Vinci. Após a experiência de viajar sozinha e depois em dupla, era hora de pedalar(…)

Cicloviagem na região da Bourgogne

Cicloviagem na região da Bourgogne 0

Depois de viajar sozinha pelo Vale do Loire durante o matizado e excitante outono de 2013, este ano me aventurei pela região da Bourgogne e Champagne. Explorar rotas cicloviadas na França está se tornando uma espécie de paixão impulsionada pelo dever. No final do último verão, acompanhada pela minha parceira da bike Cristiane, peguei um(…)

Horizonte sem fim

Horizonte sem fim 1

“Eterno é tudo aquilo que se vive uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma força o resgata.” (Carlos Drummond de Andrade). Em busca de ver o mar e celebrar a minha vida, me refugiei no sul da França. Pelo desejo intenso de fugir um pouco de Paris, pegar um(…)

Outono no Vale do Loire

Outono no Vale do Loire 0

Breve Passagem: O verão se foi,  mal chegou foi-se embora, sem olhar para trás, deixou as portas abertas para a melancolia e a tristeza se instalarem. O outono chegou, passageiro como era de se esperar, surpreendeu o coração, com esperança e afeto, deixou a tristeza escapar. Outono intenso e desbravador, quente, amigo, com sabor. A(…)