Berlim: Encontro entre Fashion e Arte urbana

Depois de uma noite de sábado quente, em Paris, peguei carona em direção a Berlim. Mesmo com uma longa viagem (1000 km), valeu a pena chegar, na noite de domingo e ver em primeira mão a Galeria East Side, com 1.3 km de extensão, a céu aberto,  no famoso Muro de Berlim. Com 105 pinturas de artistas do mundo todo. Eu recebi boas-vindas de Berlim!

East Side Gallery, Berlin, Photo Fernanda Hinke

East Side Gallery por Dmitri Vrubel

East Side Gallery, Berlin, Photo Fernanda Hinke

East Side Gallery

Berlim não é necessariamente um lugar super bonito, mais de 80% da cidade foi destruída durante a Segunda Guerra e a arquitetura é variável. O que faz de Berlim um lugar incrível é o multi culturalismo, a vibe artística, o espírito jovem, enérgico, bike-friendly, cabeça aberta… A cidade é acessível, e, você pode facilmente fazer amigos nas ruas, as pessoas são cheia de estilo, street-art e tags estão por todo lado. Berlim é vibrante, cheia de vida!

Spree River and BLU, Berlin, Photo Fernanda Hinke

Spree River e BLU

Ainda melhor que visitar Berlim, uma cidade que eu estava morrendo de vontade de explorar, foi estar acompanhada por locais. Meu amigo alemão me encontrou um quarto para a minha estadia,  e quando eu perguntei sobre o preço, ele disse: “Bem, 3 euros por noite, mais algumas garrafas de vinho francês. Este é o estilo de Berlim “. Nada mal, certo? Uma boa maneira de começar a entender Berlim.

A razão pela qual eu viajei para Berlim foi, obviamente, para investigar a cena do street-art, mas a maior novidade é que eu também fui para explorar a cena fashion.

Alguns dos meus leitores sabem da minha experiência profissional no Brasil por dez anos na área de moda (se você estiver interessado, você pode assistir a este video aqui). Mas para ser honesta, em um dado momento eu me cansei deste universo frívolo.

Quando me mudei para o Canadá, no final de 2010 com a proposta de redescobrir o meu caminho profissional, eu nunca poderia me imaginar indo para desfiles e feiras de moda de novo, especialmente quando se trata de uma cidade como Berlim, cheia de arte urbana … Irônico?

Reka, Berlin, Photo Fernanda Hinke

Reka

Eu diria que não, a moda tem inúmeras facetas, é ainda sobre criação e está relacionada com a arte, uma vez que a moda influência o cinema e a fotografia, por exemplo. No meu caso, no Brasil, estava mais relacionado a influenciar as pessoas a consumir através de estratégias de marketing, venda de produtos com o melhor mark-up possível. Nada de errado com isso, afinal moda também é negócio. Mas é difícil descobrir que as vezes, você está contribuindo com uma espécie de “mercado negro”, que produz as roupas de uma forma não muito ética.

Há dois meses, fui convidada por dois amigos alemães, que administram a agência criativa Montebelo, para fazer parte da equipe. Montebelo é uma agência de design e produção textil , mas com um grande diferencial.

O propósito da Montebelo é ser sustentável em todos os sentidos, promovendo artistas e marcas eco street-wear, apoiando causas como a Surfrider Foundation e compartilhando o conhecimento e a criatividade com todos os membros envolvidos.

Ethical Fashion Show em Berlim

Ethical Fashion Show em Berlim

Com esta forma vanguarda de pensar, eu não pude negar o meu conhecimento sobre o mercado de moda brasileiro e aceitei o convite. Depois de uma semana de experiência com a equipe Montebelo (como eu escrevi no meu último artigo), no sul da França, chegou a hora de refrescar minha mente sobre como o mercado de moda europeu realmente funciona.

Durante os primeiros três dias da semana, eu mergulhei em quatro diferentes feiras e um desfile de moda. Nós visitamos a feiras Bread and Butter, Bright, Premium e a mais interessante: Ethical Fashion Show. Eu atualizei meu cérebro sobre os atuais conceitos de design, tendências, embalagem, novos materiais, estilo, projetos colaborativos, tecnológico e natural meio de produção… Sempre com o foco de ser completamente sustentável.

Ethical Fashion Show em Berlim

Ethical Fashion Show em Berlim

Uma noite, nós assistimos o “shau 13“, o desfile de moda da prestigiada escola Berlin University of the Arts, para sacar a proposta de tendências dos recém-formados na área. Após este mundo de glamour, nós fomos jantar em uma hamburgueria famosa em Berlim, chamado Burgermeister, localizado embaixo de uma ponte onde costumava ser um banheiro público. Hambúrguer delicioso em um lugar completamente alternativo!

Agora, vamos para as ruas dar uma espiada de onde a inspiração para a moda realmente vem?

Eu peguei um tour de street-art, com a galera do Alternative Berlim.

Fiquei impressionada ao descobrir mais sobre a crew 1UP, que tem mais de 70 membros tagando pela cidade e pelo mundo, incluindo muitas meninas (em um universo majoritariamente masculino).

1UP crew, Berlin, Photo Fernanda Hinke

1UP Crew

Tive a grande sorte de ver a nova série do artista francês JR e seus enormes retratos nas paredes, da série mundial “Wrinkles of the city” (Rugas da cidade).

JR - Wrinkles of the city, Berlin, Photo Fernanda Hinke

JR – Wrinkles of the city

As grandes pinturas dos artistas Blu, Roa, Vhils, Ash (muitas feita durante o lendário projeto de street-art Backjumps). Tudo muito impressionante pelo tamanho e alto nível intelectual. Mas o meu coração bateu mais forte mesmo, foi quando eu vi o grande mural dos artistas e meus conterrâneos Os Gêmeos.

Os Gêmeos, Berlin, Photo Fernanda Hinke

Os Gêmeos

BLU, Berlin, Photo Fernanda Hinke

BLU

Ash, Berlin, Photo Fernanda Hinke

Ash

Vhils, Berlin, Photo Fernanda Hinke

Vhils

Tags, colagens, stickers, instalações, stencils, bombing gritam por toda a cidade de Berlim, um colírio para os meus olhos!

Berlin, Photo Fernanda Hinke

Berlin

Mas o ponto alto da viagem foi, apos pedalar durante um dia todo sozinha… Quando eu estava considerando “o fim do meu dia”, comprei uma cerveja e uma fatia de pizza, me sentei na frente do Rio Spree, perto da famosa ponte Oberbaumbrucke, planejando voltar para casa em breve.

Já era por volta das 22:00 horas, quando o sol estava se pondo, um garoto veio até mim e perguntou: “O que você está fazendo aqui sozinha?”, E, me convidou para se juntar aos seus amigos. Eu fui. Eu conheci pessoas incríveis, nos bebemos Club-Mate com vodka, tiramos fotos no Photoautomat e dançamos a noite inteira em um clube underground.

Finalmente, voltei para casa, de bike, as 5 da manha. Eu estava feliz e cantante, radiante!

Eu entendi o que é realmente Berlim!  E em Berlim, eu redescobri a beleza da moda!