Horizonte sem fim 1

“Eterno é tudo aquilo que se vive uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade que se petrifica e nenhuma força o resgata.” (Carlos Drummond de Andrade).

Em busca de ver o mar e celebrar a minha vida, me refugiei no sul da França. Pelo desejo intenso de fugir um pouco de Paris, pegar um trem, amar e me sentir amada, conhecer novos lugares, experimentar novos sabores, sentir novos ares e acima de tudo fascinar meus olhos e abrir minha mente em horizontes amplos; decidi ir a Marseille, na costa do Mediterrâneo.

Les Calanques, Fernanda Hinke, Marseille, bike

Les Calanques – Marseille

Vistas amplas tiveram um sentido duplo. Em Paris vivemos e trabalhamos em petits apartamentos, frequentamos restaurantes apertados, ruas pequeninas, tudo lindo, peculiar, mas com o passar do tempo, um pouco sufocante. Em Marseille me instalei em um charmoso apartamento com uma varanda, uma vista de 180 graus, no alto do morro. Encontrei-me com o mar e seu horizonte sem fim, unindo-se ao céu, formando uma paleta azul extraordinária.

Marseille, a segunda maior cidade da França, também uma das cidades mais antigas da Europa, possuí o terceiro mais importante porto de comércio europeu. Marseille se revelou calma, rica por sua gente e ainda reserva uma das mais belas paisagens naturais da França: As Calanques.

Marseille. bike, Fernanda Hinke

Marseille

Marseille, Fernanda Hinke, bike

Marseille

As Calanques, vales escarpados que abrigam baias e angras, emoldurados por rochas quase brancas, compostas de calcário e outros minerais, formam piscinas de águas transparentes, criando um cenário e uma luminosidade única. As Calanques me deixaram ainda mais fascinada por este lugar que habitamos e que chamamos de Planeta Terra.

Marseille, Fernanda Hinke, bike, Les Calanques

Marseille – Les Calanques

Les Calanques, Marseille, Fernanda Hinke, bike

Marseille – Les Calanques

Marseille, Fernanda Hinke, bike, Les Calanques

Marseille – Les Calanques

Marseille - Les Calanques

Marseille – Les Calanques

Fui abençoada em chegar pela primeira vez às Calanques depois de ter percorrido toda a cidade de Marseille, com o vento no rosto e sobre duas rodas. Um tour de bike de 6 horas me permitiu desbravar a cidade em sua costa, em vilarejos escondidos, montanhas, praias e parques.

Marseille - Les Calanques, Fernanda Hinke, bike

Marseille – Les Calanques

No dia seguinte, uma segunda visita em um pequeno barco, me levou a Massif das Calanques; peixinhos nadando em águas claras aos meus pés, pequeninas praias e mais cenários deslumbrantes desobstruíram minha mente.

Marseille, Les Calanques, Fernanda Hinke, bike

Les Calanques

Les Calanques, Marseille, Fernanda Hinke, bike

Massif des Calanques

Les Calanques, Marseille, Fernanda Hinke, bike

Massif des Calanques

Notre Dame de La Gare, o símbolo de Marseille, no pico mais alto da cidade, também revela uma vista de 360 graus surpreendente.

 O sentido duplo de ver os horizontes se abriu com dor e alegria.

O retorno a Paris e as atividades que equilibram minha vida diária foram impactados pelo infinito, pelo efêmero, pelo eterno. Uma única visita a Marseille não foi suficiente, a soledade, embora necessária, às vezes pode ser dolorosa. Resolvi voltar a Marseille na semana seguinte e ser acalorada por aquilo que temos de mais valioso nesta vida: a amizade.

Marseille, Fernanda Hinke, bike

Minha vista para Notre Dame de La Gare

A segunda visita, em companhia das amigas, me incentivou a descer a Calanque de Sugiton da maneira clássica: a pé. Uma caminhada íngreme de 45 minutos aos poucos revelava a exuberância desta maravilha sobre a terra. Um mergulho nas águas geladas foi um prêmio.

Fernanda Hinke, Sugiton, Marseille

Le Calanque Sugiton

Explorar a França inclui saborear sua culinária tradicional. Em um belo sábado ensolarado passamos uma deliciosa tarde em um restaurante no pequenino Porto de Les Goules, e fomos perfeitamente recebidas pela equipe e seus saborosos peixes frescos. Grande oportunidade de conversar com um chef local e descobrir a receita da tradicional sopa de peixes bouillabaisse, composta por precisos 7 peixes e muitos vegetais. Infelizmente a verdadeira sopa só pode ser provada se encomendada com 48 horas de antecedência. Contentamo-nos com um delicioso peixe fresco do Mediterrâneo, grelhado em folha de bananeira saboreado na companhia de gente quente que aprecia celebrar a vida.

Les Goules, Fernanda Hinke, Marseille

Peixe fresco gralhado em folha de bananeira

E agora sim, para fechar Marseille e as Calanques com chave-de-ouro, passamos o dia em Cassis, um vilarejo charmoso que revelou vistas ainda mais surpreendentes, com direito a banhos nus em seu mar azul esmeralda.

Once again…

Cassis, Fernanda Hinke, naturism

Cassis

Para saber mais detalhes sobre como visitar as Calanques e sobre o tour de bike, acesse  aqui o artigo que escrevi para o site Conexão Paris: