Segunda Bienal Internacional de Graffite fine arte – São Paulo

Na ultima sexta-feira aterrissei em São Paulo, a capital brasileira do meu coração. Mesmo com muitos problemas sociais, esta cidade me fascina: cinza, caótica, cosmopolita, uma grande selva de pedras. Bonita e feia, rica e pobre ao mesmo tempo. Mas acima de tudo, lugar que hospeda muitas mentes criativas.

Mesmo antes de ser calorosamente recepcionada por familiares  e amigos, eu passei pelo MUBE (museu brasileiro de escultura) para dar uma espiada na segunda bienal internacional de graffite.

É obvio que o universo esta conspirando para que eu ame e aprecie cada vez mais street-art. Esta incrível bienal havia começado um dia antes da minha chegada ao Brasil e mostrou uma das melhores exibições de graffite que eu já vi.

O MUBE, localizado em uma área de 7.000 m2 no nobre bairro Jardim Europa com uma enorme área a céu aberto, abriga um jardim projetado pelo famoso arquiteto e paisagista Burle Marx.

Neste ambiente natural fui recebida com uma linda instalação de um gato de madeira de 4 metros, expressivas pinturas em muros de alumínio e dois carros completamente grafitados. Fiquei impressionada com o alto nível dos trabalhos.

Na parte interna do MUBE onde está hospedada a bienal, é um prédio construído abaixo do nível da terra, dando a exibição uma referencia moderna, sofisticada ainda assim underground.

Com certeza eu estava muito sensível enquanto visitava a exibição. A bienal foi meu primeiro contato com a cena criativa brasileira depois de estar fora do Brasil por mais de um ano. Eu estava excessivamente animada. Cada trabalho era extremamente bonito e impressionante.

A bienal de grafite teve um trabalho curatorial  incrível pelo brasileiro e street-artist Binho que começou a pintar nas ruas de São Paulo em 1984 e é conhecido e respeitado na cena global de street-art.

Mais de 50 artistas nacionais e internacionais foram convidados para apresentar trabalhos exclusivos que foram realizados no local.

Diversidade é o tema da bienal. O objetivo, é mostrar diferentes técnicas, estilos e conceitos no universo do graffite.

Mesmo considerando todos os trabalhos sofisticados eu irei ressaltar a instalação do artista brasileiro Cranio que chamou muito a minha atenção.

Os famosos personagens de Cranio são Índios, usando tangas com a bandeira do Brasil. Ele costuma debater a relação das comunidades indígenas com o moderno mundo capitalista. Ele também costuma protestar sobre o desmatamento da floresta amazônica.

Na Bienal, Cranio apresentou uma instalação onde os índios estavam ao redor de suas ocas, usando celular e tênis. “Na oca uma propaganda dizia ‘vende-se”. Aparentemente uma critica ao triste escândalo que envolve a usina de Belo Monte que está ameaçando de despejo a tribo indígena Guarani Kaiowa.  Sensível, patriota e humano.

Irei retornar a bienal antes de voltar para Paris. Meu objetivo é absorver mais sobre esta incrível amostra, e, também falar com o artista e curador Binho , entevistá-lo para o documentário que estou trabalhando junto com Alternative Paris.

São Paulo tem uma enorme importância no movimento global de street-art. Quero muito desvendar mais sobre o assunto.

(Leia aqui meu artigo sobre a bienal de fine arte graffite em São Paulo sobre uma diferente perspectiva no site Alternative Paris)

Se você esta na cidade de São Paulo, definitivamente, recomendo visitar a bienal. A entrada é gratuita e,  estará aberta ate o dia 17 de fevereiro.

Tenho certeza que você ira se apaixonar.

Work by  at MUBE

Minhau – São Paulo – BR

Work by

Lazzo – França

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art - Sao Paulo

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art – São Paulo

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art - Sao Paulo

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art – São Paulo

Work by

ECB – Alemanha
Work by

Binho, MR. Dneo e Odeith

Work by

NOE TWO – França
2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art - Sao Paulo

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art – São Paulo

Work by Daniel Mellin - São Paulo

Daniel Mellin – São Paulo – BR

Work by Aira - Rio de Janeiro

Aira – Rio de Janeiro – BR
Work by Paulo Ito - São Paulo

Paulo Ito – São Paulo – BR

Work by Cranio

Cranio – São Paulo – BR

Work by

Skor Face – Angola
Work by

Prozak – São Paulo

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art - Sao Paulo

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art – São Paulo

work by

Vejam – Santa catarina – BR
Work by Mateus Grimm - Porto Alegre - BR

Mateus Grimm – Porto Alegre – BR

Work by

Snek – São Paulo – BR

Work by

Magrela – São Paulo – BR

Work by

SWK – Rio de Janiro – BR

Work by

WESR – Peru

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art - Sao Paulo

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art – São Paulo

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art - Sao Paulo

2ª Bienal Internacional Graffiti Fine Art – São Paulo